Make your own free website on Tripod.com
PATENTE BRASILEIRA DO PADRE LANDELL


Patente n. 3279, obtida em 09 de Março de 1901
Privilégio Industrial n. 2883 - Transmissão Fonética a Distância

Aparelho destinado a: " Transmissão fonética à distância, com fio e sem fio, através do espaço, da terra, e do elemento aquoso".


Landell de Moura
Estes documentos foram obtidos no ARQUIVO NACIONAL -  http://www.mj.gov.br/an/an.html
Processo n 16/99 - 04/01 - Luiz da Silva Netto
Coordenação de acesso à informação: Rua Azevedo Coutinho, 77 - Centro - 20230-170
Rio de Janeiro, RJ - Brasil - Tel./fax (021) 242-5494


"Memorial Descritivo acompanhando um pedido de privilégio, durante 15 anos, na República dos Estados Unidos do Brasil, para "Aparelho destinado à transmissão fonética à distância, com fio e sem fio - através do espaço, da terra e do elemento aquoso". Invenção do Padre Roberto Landell de Moura, residente em São Paulo".

O objeto da invenção é um aparelho que se presta à transmissão à distância com fio e sem fio condutor, tanto através do espaço e da terra, como do elemento aquoso. E que, segundo o meio do qual me sirvo, toma um nome particular, porque, muito embora sejam idênticos estes aparelhos, quanto às leis e princípios que os regem e ao fim comum a que se destinam, todavia diferem muito uns dos outros, não só pelo meio senão também pelos vários anexos indispensáveis e pelas modificações mais ou menos profundas que apresentam, salientando-se o
"TELLOGOSTOMO" e o "TELAUXIOPHONE".

TELLOGOSTOMO

Consta este aparelho das seguintes peças:

" 1 - De uma caixa A de madeira, quadrada, podendo variar no tamanho e na forma, sem tampa e sem fundo, tendo na extremidade, de um destes lados abertos, uma faixa de madeira 1, larga de 25 a 40 mm e que ultrapassando a de 15 a 20mm a cinge estreitamente".
"Há no meio da parte interior desta caixa um disco de ferro galvanizado 2, o qual está bem aparafusado contra a tábua. Neste disco há um tubo do mesmo metal 3 que a ele se atarracha em sentido perpendicular e que na parte inferior vara de lado a lado a tábua que serve de suporte ao disco, terminando em um tubo acústico 4 e este em um bocal".

"O tubo, elevando-se até um pouco mais abaixo do centro, curva-se em forma de cotovelo e daí para adiante, em direção oposta à faixa, vai-se alargando em forma cônica 5 até adquirir o diâmetro correspondente à distância que passa entre o suporte do tubo e o princípio da curva."

" 2 - De uma segunda caixa B, também de madeira de forma piramidal, cuja altura é tirada de um terço do comprimento da caixa A, e que, do lado mais amplo se justapõe perfeitamente à mesma caixa, deixando nas quatro faces um pequeno interstício 6, e cuja parte mais estreira apresenta um fundo delgado 7, de ferro galvanizado ou de vidro com aço, o qual pode ser côncavo, convexo ou plano, segundo os misteres aos quais o aparelho se aplica."

" 3 - De uma terceira caixa C mais ou menos comprida, de forma piramidal, aberta na base e no ápice, a qual pode ser inteiriça ou formada de várias outras caixas, como indicado na fig. 2, que saem umas de dentro das outras à guisa de um óculo de alcance. No primeiro caso, quando há necessidade de usar-se dela, a parte mais estreira adere perfeitamente à boca da caixa A; no segundo caso, a caixa menor abarca a caixa A, no interior da qual esta última escorrega como uma gaveta".

" 4 - De uma outra caixa D, sita ao fundo da caixa A, que a cinge por fora fortemente e cujo fundo 8 pode ser constitúido por uma tampa de madeira ou rede metálica."
"Quando se faz uso da caixa C, articulada, esta caixa D vai justapor-se perfeitamente, bordas contra bordas, à caixa menor, do sistema C. As caixas A e C estão forradas or fora com folhas de estanho."

" 5 - De um cilindro 9 de diâmetro um pouco maior do que apresenta o funil que jaz no interior da caixa A e do comprimento do espaço que há entre a curva e a boca da caixa A."

"Este cilindro é de ferro galvanizado, tem as paredes internas forradas de madeira resinosa ou de qualquer outro corpo pouco condutor, é aberto de um lado e do outro fechando com tampa também do mesmo metal e de forma côncava, dentro dele há um compulsor 10, isto é, um ventilador elétrico de grande velocidade de rotação, e na frente dele um pequeno   fotóforo 11 de grande intensidade"

"Este fotóforo pode também ser colocado em cima do aparelho e o compulsor dentro da caixa D, quando se  deseja obter uma dupla canalização".

" 6 - De um óculo de grande alcance, de  uma bússola, de um  nivelador que se acham em cima do aparelho.
Este aparelho, para maior comodidade, pode ser colocado sobre uma mesa de atelier fotográfico".

"O receptor é um aparelho igual ao precedente, que, quando se apresta para este fim, inverte-se a posição do cilindro compulsor, podendo até em certas circunstâncias retirá-lo."

"Funcionamento: Depois de haver posto os dois aprelhos distanciados, bem em frente um do outro, posto em comunicação com a terra os dois fios que partem do cilindo do compulsor e do fotóforo, põe-se em movimento o compulsor e pelo tubo acústico fala-se e ouve-se; notando, porém, que para se ouvir, faz-se preciso, ut supra parar o compulsor ou retirá-lo."

"Utilidade: Com este aparelho pode-se projetar pelo espaço a voz a distâncias bem regulares. Funciona com sol, chuva, tempo úmido e forte cerração, como também com vento contrário se usarmos de placas automáticas, e nestes dois últimos casos a distância a que se pode chegar é verdadeiramente prodigiosa. No mar, quando há cerração, e nas regiões calmas este aparelho pode prestar muito bons serviços".

"Variando a forma do fundo de metal da caixa B, sem o receptor, todas as pessoas que se acharem dentro do perímetro de irradiação sonora poderão ouvir perfeitamente, máxime, se a voz for projetada de encontro a uma ampla superfície perpendicular."

"Pode-se ouvir também pelo fone, contanto que ao aparelho se adapte um microfone assaz sensível ou se adote a teoria da radiofonia ou fotofonia, como também telegrafar sem fio, usando do tubo de BRANLY e do produtor de ondas elétricas."

TELAUXIOPHONE

"O Telauxiophone : Para este fim uso do mesmo aparelho acima descrito, porém prescindo do óculo de alcance, da bússola, do nivelador, do compulsor, do fotóforo, do tubo acústico e até mesmo, em certas ocasiões, da caixa C, e adapto ao ápice do tubo ao qual estava aderente o tubo acústico, um microfone mais amplo, como também uma bobina de indução maior. Como receptor para a audição secreta uso dos melhores fones, e para a alta audição emprego um fone especial, cujo núcleo é mais subdividido, o imã mais forte e a bobina muito maior das que trazem os fones comuns. Na parte que se adapta ao ouvido há uma caixa de metal e no centro dela há um pequeno cano ao qual adere, em sentido horizontal uma corneta acústica, para a alta audição. Em volta do cano há varios furos, como outrossim em redor da caixa metálica, aos quais se adaptam tubos auditivos para a poliaudição secreta. O receptor destinado à alta audição pode adaptar-se ao aparelho transmissor, dentro ou fora, por cima da caixa A. E neste caso poder-se-á ouvir e falar sem que haja necessidade de nos aproximarmos do aparelho como também chamar sem fazermos uso da campainha mediante o som instrumental ou articulado."

" O funcionamento evidencia-se pelo que fica dito."

"Utilidade: Com este aparelho obtém-se todos os efeitos da telefonia comum, porém, com mais nitidez, intensidade e comodidade, como também do teatrofone, com esta notável diferença que é bastante um só transmissor por mais numerosos que sejam os intrumentos e as vozes concertantes."

"Se ligarmos aos dois condutores uma peça especial que denominei submergente poderemos telegrafar ou telefonar através da terra e do elemento aquoso."

"Consiste o submergenteem um quadro de madeira impermeável, que pode variar no tamanho e que tem de ambos os lados aderente uma placa de metal, formando assim uma caixa em cujo intrior há uma solução especial, bem em cima há dois fios que correspondem às duas faces metálicas."

"Uso dos submergentes: Na transmissão aquática um submergente mergulha na terra e o outro na água de ambos os lados; no subterrâneo de um lado, ambos mergulham na terra e de outro lado um mergulha na terra e o outro vai ligar-se ao condutor hidráulico."

"Neste último caso, o aparelho assim disposto chamei Telhydrauliographo ou Telhydrauliophone, segundo que se aplica à telefonia ou telegrafia".

"Dos submergentes faço uso também na telegrafia aérea, como também para a telegrafia e telefonia mista, isto é, com fio e sem fio."

"Em resumo, reivindico como pontos e caracteres constitutivos da invenção:"

" 1 - Um quadrilátero de madeira, forrado por fora com folhas de estanho, que de um lado se prolonga em forma de pirâmide e de outro em forma de tabuleiro com fundo de folha de ferro galvanizado ou de espelho de aço, tendo no interior um funil de metal com a boca voltada para o tabuleiro, servindo-lhe de suporte um tubo de ferro galvanizado, que se atarraxa perpendicularmente a um disco de metal parafusado a um dos lados da caixa e que atravessando o disco, vara de lado a lado a tábua na parte inferior e termina em um tubo acústico flexível e este em um bocal."

" 2 - Um cilindro de folha de ferro galvanizado aberto de um lado e de outro fechado com um tampo do mesmo metal de forma côncava,cujas paredes internas estão forradas de matéria rsinosa ou coisa equivalente, tendo no fundo um ventilador elétrico de grande velocidade de rotação, e de adiante dele um pequeno fotóforo de grande intensidade."

" 3 - Um fone especial, cuja bobina é muito maior das que trazem os vulgares como também o ímã; este fone termina-se em uma caixa acústica de metal e tem no centro dessa caixa um pequeno tubo ao qual se adapta, em sentido horizontal, uma corneta acústica para a alta audição; em volta do tubo e da caixa acústica esistem alguns furos para a poliaudição secreta, mediante tubos auditivos."

"4 - Uma caixilha de madeira impermeável, grossa alguns centímetros, sobre cujas faces aderem lâminas de metal, formando uma caixa estreita, hermeticamente fechada, cheia de uma solução especial e que apresenta dois reóforos postos em comunicação com as placas metálicas, substancialmente com as placas metálicas, substancialmente como descrevi acima, com relação ao essencial e acidental, como outrossim, as várias modificações e aplicações."

" Em tempo: declaro que, na descrição do Tellogostomo no fim do parágrafo 5 deve-se acrescentar: "

"E neste caso usar-se-á de um outro foco luminoso, que deverá ser colocado também na caixa D, e então as paredes como o fundo da caixa C, deverão ser de vidro."

"Rio de Janeiro, 9 de março de 1901."
"Como procuradores:"
"JULES GERAUD, LECLERC & CIA."

Retornar à Página Principal