Make your own free website on Tripod.com
Reescrevendo a história da RADIOTELEGRAFIA e da RADIOFONIA
(Primórdios)
Linha do tempo na evolução das Telecomunicações em seus primeiros tempos.
(Intervalo considerado 1831-1900)
Pesquisa:
Luiz Netto
 Todas as referências estrangeiras que se vê à respeito da evolução das telecomunicações e até mesmo referências nacionais, sistemáticamente é ignorado o nome do Padre Roberto Landell de Moura(1861-1928). Está na hora e no tempo, já que contamos com esse maravilhoso livro aberto que é a internet de colocarmos à disposição de um grande número de pessoas no mundo inteiro o trabalho de nosso patrício brasileiro, gaúcho, o sacerdote-cientista Roberto Landell de Moura.
Por isso o incluimos aqui nesta lista da linha do tempo na evolução das Telecomunicações. Quem quizer avaliar e saber a importância de seu trabalho que se debruce para estudar seus inventos e assim tenho certeza verá que a inclusão de seu nome na lista dos mais importantes cientistas que se ocuparam do desenvolvimento das telecomunicações em seus primeiros tempos é algo imperioso para estarmos bem com a verdade.
Já que o acesso a esta informação está disponível para quem queira estudá-lo e dele tomar conhecimento, ignorá-lo é demonstrar que não estudou suficientemente o assunto. E isso nos dias de hoje isso  é imperdoável. Se os meios estão disponíveis e algumas pessoas persistem em ignorá-lo, quando pesquisam o assunto, no mínimo se deduz que ou não são estudiosas o suficiente e se são, temos o direito de pensar que têm outros motivos para continuar ignorando seu trabalho.
Pelo menos, de meu conhecimento quatro patrícios nossos se ocuparam longamente de estudar sua vida e obra para nos deixar esse legado para que pudessemos estudá-lo e resgatar sua importância nas História das Telecomunicações: Ernani Fornari - "O Incrivel padre Roberto Landell de Moura" - Editôra do Exército e a obra do jornalista e escritor B.Hamilton de Almeida com duas obras: "O Outro Lado Das Telecomunicações"- Editora Sulina e o outro livro - "Landell de Moura"- Editora Tche - Coleção Esses Gaúchos - O terceiro é o livro cujo título é "A Luz Que Fala, de Otto Albuquerque - Editora Feplam -
e Murilo Souza Reis - "Subsidios Para Saldar Uma Dívida".

1831. - Faraday descobre o fenômeno da indução elétrica. Quando a intensidade de uma corrente que passa numa bobina varia, nascem correntes noutra bobina, isolada, que esteja dentro do campo.



1864. - Maxwell, por via matemática, estabelece uma teoria segundo a qual as radiações luminosas são da mesma natureza da eletricidade. Maxwell formulou as equações que descrevem o fenômeno.
As quatro equações de Maxwell:
Escritas sob a forma de Integrais
 

1. Espressa o teorema de Gauss para a eletrostática :

O fluxo do campo elétrico que atravessa uma superfície fechada é proporcional à carga total compreendida na superfície:.

2. Expressa a inexistência de polos magnéticos isolados:

O fluxo do campo magnético através de uma superfície fechada é sempre nulo.

3. Expressa a lei da indução eletromagnética:
:

A circuitação do campo magnético ao longo de uma linha fechada é proporcional à variação no tempo do fluxo do campo magnético através de uma superficie delimitada à mesma linha.

4. Espressa o campo magnetizante como soma de dois termos:

O primeiro termo é equivalente à Lei de Ampère, enquanto o segundo é devido à introdução de uma corrente de mudança tendo presente a analogia com o campo elétrico: Se um campo elétrico gera um campo magnético, a presença de um campo magnético gera a sua volta um campo elétrico.


1866. - Os irmãos Varley observam que um tubo, cheio de limalhas, ou de uma mistura de pós metálicos e pós não condutores, apresenta uma resistência elétrica extremamente elevada, quando as suas extremidades são sumetidas a uma fraca diferença de potencial, e uma resistência elétrica fraca, em sendo grande a diferença de potencial atuante.



1879-1880.  Padre Hughes, nota que a resistência de um contacto imperfeito entre aço e carvão diminui consideravelmente sob a influência de centelhas vizinhas. Equivale a observar a existência das ondas elétricas.


1884-1885. - Calzecchi-Onesti faz uma pesquisa sistemática sôbre as variações da resistência da limalha de cobre sob a influência das correntes elétricas.


1888. Hertz, com o seu excitador ou oscilador, consegue produzir ondas eletromagnéticas - as ondas hertzianas, que se propagam no espaço. O seu dispositivo compreende duas esféras metálicas A e B, de 30 cm de diâmetro cada uma, situadas a 1,50 metros de distância; um fio de 5 mm, interrompido em a,b por um explosor, liga essas duas esferas. As duas bolas do explosor estão sôbre o secundário de uma bobina de Ruhmkorf. Para estudar a propagação de movimento vibratório criado por esse circuito oscilante aberto, Hertz concebe um ressoador, simples condutor em anel, interrompido num ponto pelas duas bolas de um explosor.
 
Vista fotográfica do centelhador de Hertz
 
 
Produção das Ondas Eletromagnéticas no Oscilador de Hertz
Cada vez que a chave se fecha um pulso eletromagnético
é emitido.
 
 
Detetor das oscilações


1890. Branly comunica à Academia das Ciências de Paris que a resistência elétrica de uma coluna de limalha metálica metálica, compreendida entre dois eletrodos met'qlicos, é grandemente influenciada, à distância, pelas centelhas de uma bobina de Ruhmkorf. Entre as limalhas estudadas pelo sábio francês, a maioria apresenta uma diminuição de resistência, mas outras oferecem um aumento. Consiste o radiocondutr de Branly, num tubo de vidro T contendo dois cilindros metálicos E E', entre cujas bases, cuidadosamente polidas, é colocada a limalha metálica L. Os fios F e F', que saem dos dois eletrodos, fazem parte de um circuito que contém uma pilha e um aparelho de medida.
 
 
Vista do Coesor de Branly com dispositivo mecânico para preparar
novamente o coesor após cada recebimento de
um pulso eletromagnético, através de uma pequena batida, para
o pulso seguinte. A cada pulso eletromagnético
a resistência do cai a zero. Por isso a necessidade
da batida para que o circuito fique novamene
aberto.
Circuito com o Coesor para evidenciar a passagem de
um pulso eletromagnético
Circuito para detecção dos pulsos eletromagnéticos
com funcionamento automático do Coesor-Descoesor


1893/1894.Roberto Landell de Moura constroi seu transmissor de ondas que já permitia a transmissão da palavra humana articulada. Na verdade o aparelho de Landell era multifunções, ele contruiu o Transmissor de Ondas, O transmissor-receptor de sinais telegráficos,via ondas eletromagnéticas e um transmissor-receptor telegráfico por pulsos de luz  e um transmissor-receptor de sinais de audio via luz ( ao que tudo indica, foi um aperfeiçoamento de um aparelho patenteado por Bell em 1886, o Photophone). Em junho de 1900, foi feita uma demonstração pública de seus inventos,em São Paulo, registrada pela imprensa, e com presença de autoridades e consul britânico em São Paulo, P.C.P.Lupton. Mais tarde em 1904 após ter conseguido sua patente brasileira, Landell conseguiu suas patentes nos Estados Unidos, no U.S.Patent Office. Landell preconizou a utilização de ondas curtas para comunicação à longa distância, e mais tarde ficou provado o acerto de sua idéia.
Transmissor de Ondas de Roberto Landell de Moura
Transmissor de Ondas de Roberto Landell de Moura
 
No transmissor de Ondas de Landell a voz era captada pelo seu microfone eletromecânico inserido no circuito do primário do transformador e transferida para o circuito secundário (Bobinha de Ruhmkorff) de modo que o sinal era irradiado através da antena (6). O circuito de detecção utilizado na época era o Circuito Coesor-Descoesor de Branly.
Os sinais de audios transmitidos dessa forma não eram perfeitos. Padre Landell tentou interessar empresários para que investissem no aperfeiçoamento de seus aparelhos, mas infelizmente a miopia destes empresários e a falta de visão dos governos, fizeram com que ele ficasse sem os meios para levar adiante suas invenções.
Recebeu muitas ofertas de empresários nos Estados Unidos mas seu espírito nacionalista fez com que não aceitasse estas ofertas, querendo deixar estas glórias para o nosso país, e bem, todos sabem o que aconteceu. As coisas não foram para a frente e naturalmente os créditos da invenção do rádio acabaram ficando em outras mãos.
Transmissor-Receptor de Sinais Telegráficos
Landell introduziu um notável avanço na recepção dos sinais de telegrafia, criando um reforçador acústico de sinais, um circuito regenerativo, passivo, porque como se sabe nessa época, ainda não havia sido inventada a válvula triodo amplificadora de sinais, que apareceria mais tarde.


1895. Popoff pensa em utilizar o coesor (radiocondutor de Branly) -  no registro de tempestades longíquas.Para isso, liga a um fio aéreo vertical, sustentado por um poste de madeira, um circuito receptor que compreende um coesor e um registrador. O coesor fica ligado pelo eletrodo A à antena  A, e pelo eletrodo B à terra. O eletroiman E comanda uma pena que faz inscrições numa folha de papel sôbre um cilindro móvel, e o eletroiman e comanda uma campainha. O martelo da campainha também bate no coesor, a fim de fazê-lo voltar, após a ação das ondas elétricas, à resistência normal, já que a diminuiçao havida persiste durante curto tempo. O dispositivo de Popoff mostra se muito eficaz no registro de ondas elétricas oriundas de descargas atmosféricas. Permite conhecer a existência de tempestades longíquass, e prever perturbaçoes meteorológicas. Ademais Popoff conclui que o seu dispositivo é capaz de receber sinais de um transmissor afastado, desque se consiga criar com um tal aparelho perturações eletromagneticas suficientemente intensas.


1896-1897.Marconi, discípulo de Padre Righi, constrói o transmissor capaz de produzir as perturbações desejadas por Popoff. Eis em que consiste seu transmissor: O primário de uma bobina de Ruhmkorff é alimentado por uma bateria de acumuladores B, e pode ser fechado ou aberto por um interruptor i, tendo a forma de uma chave telegráfica Morse.

O secundário da bobina está ligado a um explosor E, cujas bolas, por sua vez se ligam respectivamene à antena e a terra. Eis agora o receptor usado por Marconi: Uma antena termina num dos eletrodos de um coesor, montado no circuito à maneira do sistema de Popoff. Um coesor, em que os dois eletrodos são cilindros de prata, com as extremidades em bisel, e a limalha é uma mistura de 94% de prata e 6% de niquel.

Duas bobinas de self-indução B e B' impedem, em virtude de suas grandes resistências indutivas, passem as oscilações para o circuito derivado, onde se acha montado um registrador Morse comum M, com a sua bateria de pilha P. O relais R que comanda esse circuito, também comanda um terceiro, aquele em que se acha o martelo T, destinado a repor em funcioamento o coesor.

 

1897.Slaby,que assistira às primeiras experiências de Marconi, imagina diferentes dispositivos destinados a melhorar a sintonia. Lodge aperfeiçoa o primitivo sistema de Marconi; assim que, no transmissor, introduz condensadores na antena, e emprega uma bobina de auto-indução variável, o que lhe permite efetuar regulagen, e no receptor, coloca o coesor nun circuito distinto, associado à antena. Tesla obtém uma patente acerca da excitação indireta da antena.



1898.Braun emprega com sucesso o sitema de excitação indireta da antena, obtendo patente de três montagens. A antena transmissora é posta a vibrar pela ação de um circuito oscilante auxiliar, a ela associado.
 
Modos de associação descritos por BRAUN em sua patente.


Ainda em 1898 ,Ducretet emprega na transmissão, um dispositivo de excitação indireta com associação mista. Consiste o mesmo no circuito 1 conter uma porção maior ou menos da bobina L intercalada no circuito 2; assim as porções intercaladas atuam indutivamente uma sobre a outra, ademais do efeito direto, vide figura abaixo.
          Associação mista de dois circuitos (Ducretet).

Ainda em 1898, Marconi aperfeiçoa o seu receptor, colocando o coesor num ponto em que existe  um ventre de tensão, com intercalação num segundo circuito associado por indução com a antena e posto em ressonância com ela. Vide figura abaixo.
 
 
        Receptor Marconi, de 1898

1899.Marconi adota outro receptor, com o coesor num ventre de tensão. Com êsse dispositivo consegue estabelecer, a 28 de Março, uma comunicação radiotelegráfica através do Canal da Mancha, entre Wimereux e Douvres (50 kilometros). As antenas são simples fios, a 46 metros de altura, e o sistema transmissor é o primitivo. O teor do telegrama histórico então passado é o seguinte: "Marconi envia a Branly,seus respeitosos cumprimentos pelo telégrafo sem fio, através da Mancha por ser êste belo resultado devido em parte aos seus notáveis trabalhos"  Bom, se Marconi reconheceu a importâncias do trabalho de Branly, a história nos diz que o reconhecimento veio só para Marconi, que recebeu o prêmio Nobel.Vide figura abaixo.
 

1900.Marconi, patenteia nova montagem de transmissão. Uma bobina de Ruhmkorff R alimenta o explosor E que excita o circuto oscilante CB1, associado em B1,B2 à antena.
 


1900-1901,Slaby e Arco, usam um transmissor em que a antena A, munida na base de uma bobina de sintonia B, é ligada ao circuito do explosor E, condensador variável C, bobina de self-indução variável L e terrra T. Usam mais um receptor em que a antena é ligada a uma bobina de sintonia B e a um circuito que contém uma bobina invariavel L, uma bobina de sintonia L', o coesor D, uma pilha P, um "relais" R e uma terra T.
 


1900.Reginald A.Fessenden, é conhecido por descobrir a Modulação de Amplitude (A.M.) e pela explanação de seu principio científico. Com o principio da heterodinação êle pôs em prática a ideia de misturar dois sinais de alta freqüência para transportar as baixas freqüências da voz humana. No receptor um oscilador local geral uma freqüência um dado valor acima da freqüência da estação emissora de modo que em todo o dial de sintonia a freqüência batimento dos dois sinais, através da diferença das duas freqüências seja constante.

Essa freqüência de batimento, chamada freqüência intermediária, conserva a modulação de amplitude do audio original da estação emissora, de modo que fica fácil utilizando esse processo demodular o sinal para extrair o áudio. Fessenden ficou fascinado com a idéia da telegrafia sem fio quando era criança quando viu Bell demonstrar a sua invenção do telefone.

Ele indagou a si mesmo se a partir daquele ponto se não se poderia transmitir a voz humana sem o auxilio de fios. No natal de 1900, transmitiu sua primeira mensagem, exatamente seis meses após o experimento público de Landell em junho de 1900 em São Paulo.

Seis anos mais tarde Fessenden criou a primeira estação de Rádio emitindo da Brant Rock Station, Massachussets. A bordos de navios as pessoas puderam ouvir o próprio Fessenden tocando seu violino: "O Holly Night" e lendo uma passagem da Biblia. Fessenden foi um cientista muito criativo e muito importante no desenvolvimento das telecomunições. Registrou mais de 200 patentes.E, apesar disso não é muito lembrado como deveria.
 
 

    Circuito de Fessenden
Arranjo para transmissão da palavra variando a indutância do circuito de saída.

Pesquisa: Fontes de Consulta: Revista Ciência Popular ano 1949, Livros: Ernarni Fornari "O incrivel Padre Landell de Moura", B.Hamilton, "O Outro Lado das Telecomunicações" - Otto Albuquerque: "A Luz Que Fala" - Murilo Reis: "Subsidios Para Saldar Uma Dívida" - Arthur Dias - Brazil Actual (1904). Livro de Física, prof. Nobre - Lisbôa - Portugal-(1895). Agradecemos a colaboração de Rodrigo Moura e do Prof. João B.G.Canale.
Retornar à página principal