Make your own free website on Tripod.com
DETEÇÃO E TRANSMISSÃO DE SINAIS TELEGRÁFICOS
WIRELESS TELEGRAPH
Patente de ROBERTO LANDELL DE MOURA - (1861-1928) - BRASIL
Pat. 775.846 - Nov. 22,1904 - PATENT OFFICE at WHASHINGTON



DESCRIÇÃO DE FUNCIONAMENTO DO CIRCUITO RECEPTOR
DE SINAIS TELEGRÁFICOS

Por razão didática vamos examinar parte do circuito total para melhor compreensão do funcionamento:

Quando chega um pulso eletromagnético proveniente da Antena, os materiais magnéticos contidos dentro do
Coesor se alinham de tal modo que os terminais de (a) e (b) de (50), são curtocircuitados. Com isso o terminal + da bateria (58) alimenta o ponto (46) que de acordo com a posição mostrada pela chave (52) fará soar a campainha (60), avisando o operador para iniciar a receção dos sinais. O operador então muda a posição da chave (52) para a posição (53) alimentando o circuito de Reprodução Fonética dos Sinais Telegráficos. Verifique
que mudando as chaves (62) e (52) convenientemente o Registrador Telegráfico pode ser colocado em funcionamento, para registro das mensagens em fita. Quando se extingue o pulso, o relê (55) (Descoesor), não fica mais atracado e ao voltar à sua posição normal, faz com que o Percutor a ele acoplado dê uma leve batida no Coesor fazendo com que os terminais (a) e (b) fiquem abertos novamente e preparados para receber um novo pulso e assim sucessivamente.

DESCRIÇÃO DE FUNCIONAMENTO DO  "REPRODUTOR FONÉTICO DOS SINAIS TELEGRÁFICOS"

Segundo as palavras do próprio Pe. Landell:

"O primário 64, recebendo assim energia, excita o secundário 79 e estabelece uma corrente alternada secundária, local, através dos fios (80) e (81) e do magneto 77. Este, agindo sob a ação dessa corrente, faz o diafragma (75) vibrar violentamente. As vibrações do diafragma 75 fazem com que seja a coluna de ar da péça 73
alternadamente comprimida  e rarefeita  e conseqüentemente vibre o diafragma (68) e varie a resistência de carvão moído. O comprimento da coluna de ar deve ser tal que o diafragma (75) provoque a vibração do diafragma (70) dentro de certo espaço de tempo predeterminado, com o fim de amplificar  as variações de corrente da bateria que atravessa o carvão moído (69). Esse Receptor Fonético age, até certo ponto, como "relay" automático. É claro que a ação mecânica da coluna de ar em vibração pode ser aplicada para aumentar
ou diminuir resistência de carvão moído, e, se isso for feito em momento oportuno, o efeito da corrente que passa através do carvão moído pode ser aumentado.
A vibração do diafragma 75, produzindo na péça (73) a condensação e rarefação da coluna de ar já mencionada, faz com que os furos (74) emitam uma Nota Musical, que descobri ser semelhante a uma nota de Flauta. O efeito geral é mais ou menos o mesmo que seria produzido se uma pessoa fizesse emitir um sinal Morse por uma flauta, representando uma nota curta - ( um ponto ) - e, uma  nota relativamente longa - ( uma linha ).".
  

Câmara de Ressonancia

Circuito Detetor e Circuito Transmissor de Telegrafia Sem Fio

Desenho original do Reprodutor Fonético de Sinais Telegráficos

Material de Pesquisa:
O Incrível Padre Landell de Moura - ( Ernani Fornari ), En El Aire: La Luz Que Habla - ( Otto Albuquerque ).

Regressar à página principal